jusbrasil.com.br
17 de Janeiro de 2019
    Adicione tópicos

    ALE prestará homenagem a Igreja Presbiteriana na próxima quarta-feira

    A Igreja Presbiteriana do Brasil, uma das mais antigas denominações protestantes do pais, será distinguida com homenagem especial da Assembléia Legislativa de Rondônia no próximo dia 14 de outubro de 2009, em atendimento a requerimento de autoria do deputado estadual Professor Dantas (PT), visando desta forma, registrar o transcurso do centésimo qüinquagésimo aniversário de fundação desta instituição religiosa.

    Durante a solenidade, por proposição do deputado Professor Dantas, vários líderes religiosos também serão condecorados, como forma de reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao Estado, nas áreas educacional, social, assistencial e religiosa. Segundo o parlamentar, a Igreja Presbiteriana do Brasil encontra-se presente em todos os estados da federação, tendo sido fundada em 1862 pelo missionário Ashbel Green Simonton (1833-1867), que chegou no Brasil em 12 de agosto de 1859, sendo esta a data comemorada pela instituição como data de fundação.

    Declarou o deputado que ao longo de mais cento e cinqüenta anos de atividades, a Igreja Presbiteriana do Brasil vem mantendo um trabalho intenso de evangelização, afastando as pessoas dos caminhos que conduzem à degradação e perdição do ser humano, principalmente por parte dos jovens, que encontram na igreja, ensinamentos e refúgio contra as adversidades das drogas e da violência.

    A história

    O surgimento do presbiterianismo no Brasil resultou do trabalho missionário do americano Ashbel Green Simonton (1833-1867), que chegou ao Rio de Janeiro em 12 de agosto de 1859, aos 26 anos de idade. Em abril de 1860, Simonton dirigiu o seu primeiro culto em português; em janeiro de 1862 foi fundada a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro. No breve período em que viveu no Brasil, Simonton, auxiliado por alguns colegas, fundou o primeiro jornal evangélico do país (Imprensa Evangélica, 1864), criou o primeiro presbitério (1865) e organizou um seminário (1867). O reverendo Simonton morreu vitimado pela febre amarela aos 34 anos, em 1867 (sua esposa, Helen Murdoch, havia falecido três anos antes).

    O ex-padre José Manuel da Conceição (1822-1873), foi o primeiro brasileiro a ser pastor (1865). Visitou incansavelmente dezenas de vilas e cidades no interior de São Paulo, Vale do Paraíba e sul de Minas Gerais, pregando e fundando comunidades. O ano de 1869 marca uma nova etapa na história da Igreja Presbiteriana do Brasil, por ser o ano da chegada dos missionários da Igreja Presbiteriana do sul dos Estados Unidos.

    A expansão desta instituição religiosa no norte e no nordeste do país deve-se ao trabalho pioneiro dos missionários. Dentre os muitos nomes deste período fulguram o do missionário John Rockwell Smith, que fundou a Igreja Presbiteriana do Recife, em 1878, e o reverendo Belmiro de Araújo César, um dos primeiros e mais conhecidos pastores brasileiros do nordeste.

    Em setembro de 1888 foi organizado o Sínodo da Igreja Presbiteriana do Brasil, assim tornou-se autônoma, desligando-se das igrejas norte-americanas.

    Ao longo do século XX, surgiram outras igrejas congêneres que também se consideram herdeiras da tradição calvinista. São as seguintes, por ordem cronológica de organização: Igreja Presbiteriana Independente do Brasil (1903), Igreja Presbiteriana Conservadora (1940), Igreja Presbiteriana Fundamentalista (1956), Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil (1975), e Igreja Presbiteriana Unida do Brasil (1978).

    O governo presbiteriano é uma forma de organização da Igreja que se caracteriza pelo governo de uma assembléia de presbíteros, ou anciãos. Esta forma de governo foi desenvolvida como rejeição ao domínio por hierarquias de bispos individuais (Episcopado). A função do ministério da palavra de Deus e a administração dos sacramentos é ordinariamente atribuída a uma pessoa em cada congregação local. A administração da ordenação e legislação está a cargo das assembléias de presbíteros, entre os quais os ministros e outros anciãos são participantes de igual importância. Estas assembléias são chamadas concílios.

    A presença da Igreja

    De acordo com o deputado Professor Dantas a homenagem a ser prestada pela Assembléia Legislativa, é uma homenagem justa, por reconhecer a relevância e a excelência dos serviços e ações religiosas realizadas por esta instituição no país. Segundo ele, a Igreja Presbiteriana do Brasil possui atualmente mais de 4 mil igrejas locais, aproximadamente 3 mil pastores e meio milhão de membros ativos (comungantes: que participam da Santa Ceia).

    “Esta homenagem é o reconhecimento do Poder Legislativo rondoniense a Igreja Presbiteriana do Brasil, que ao longo de 150 anos vem cuidando do bem estar espiritual das pessoas, oferecendo possibilidades da salvação de suas almas.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)